→ Ideias

Inspire-se: As ações que 5 empresas adotaram para se manter próximas dos clientes

Cursos online gratuitos, webinars educativos e acesso liberado a ferramentas ajudam os clientes das empresas de tecnologia a manter os resultados e superar a crise

‘Quando os clientes crescem, os negócios crescem’. Esse é o mantra do segmento B2B, que reúne empresas que têm outras empresas como clientes. Por isso, há cada vez mais companhias dedicadas a orientá-los e ajudá-los a alavancar os próprios negócios.

Diante da crise gerada pela pandemia de coronavírus, a atenção dispensada a quem já compra seus produtos ou usa seus serviços pode ser um elemento importante para assegurar os resultados das empresas. Conheça as ações – todas gratuitas – que cinco companhias de tecnologia adotaram para ajudar a impulsionar os ganhos dos seus clientes:

  1. Elas oferecem cursos online gratuitos

Empreendedores que têm ou pretendem criar negócios na internet são um dos públicos da HostGator, multinacional de hospedagem de sites e presença online. Para ajudá-los a tirar as ideias do papel, a empresa lançou o Collabplay, plataforma de cursos online sobre tecnologia, negócios, marketing e design. Os dois primeiros treinamentos já estão disponíveis: Meu site WordPress no ar e Boas práticas para expandir seu negócio na internet. Novos cursos estão previstos para breve – e todos oferecem certificado de conclusão. “O conteúdo gratuito vai beneficiar muitas pessoas, especialmente nossos clientes, que agora terão uma fonte de informação para auxiliá-las nos primeiros passos do empreendedorismo digital”, diz Robledo Ribeiro, fundador da HostGator no Brasil.

Iniciativa semelhante lançou a Área Central, scale up pioneira em tecnologia para gestão de redes associativas e centrais de negócios, com a Acrescentar – plataforma de conhecimento. O objetivo é oferecer um canal exclusivo para redes e centrais de negócios, utilizando a expertise adquirida para impulsionar e transformar empreendimentos. Além disso, visa capacitar os clientes e atender os públicos distintos que constroem o ciclo das centrais de negócios, sendo eles redes, associados e fornecedores. “Na plataforma de conhecimento serão abordados temas que envolvem desde o desenvolvimento de competências e gestão até assuntos mais técnicos, como precificação e controle de estoque. Essa é mais uma das nossas práticas que visam o sucesso do cliente, e nossas equipes são determinadas em entregar resultados, ponto fundamental para a retenção”, explica Jonatan da Costa, CEO e cofounder da Área Central.

  1. Elas criam webinars para tirar dúvidas dos clientes

Em um momento de muitas incertezas sobre o que vai acontecer, os licitantes – empresas que são fornecedoras do poder público – têm dificuldades para encontrar informações corretas e atualizadas diante das rápidas mudanças na legislação. Pensando nisso, a Effecti, startup especializada em tecnologia para licitantes, criou uma série de webinars gratuitos logo no início da crise, assistidos por mais de três mil pessoas. “Vimos que precisávamos auxiliar nossa base de clientes nas dúvidas que tinham com todas essas mudanças, por isso reunimos um times de especialistas e montamos a série de webinars ao vivo nos quais as pessoas podiam mandar suas perguntas e esclarecer suas questões”, explica Amanda Noveletto, content marketing da empresa.  A Effecti também vai lançar em breve um novo projeto. “A ideia é a ajudar mais empresas, independente do porte, a desmistificar o processo licitatório, ver que é possível fornecer para o governo de forma ética e transparente, tendo informações corretas e apoio de especialistas”, finaliza.

  1. Elas liberam o acesso a ferramentas e funcionalidades

Com tantas equipes trabalhando de forma remota, a Pulses – startup que tem soluções para medir o clima organizacional de forma contínua, apoiando líderes na gestão de pessoas – lançou o Termômetro de Crise, uma ferramenta gratuita de pesquisa de clima focada nos impactos do coronavírus. Com a plataforma, os gestores e RH podem mandar perguntas relacionadas ao isolamento para os colaboradores e entender melhor como as equipes estão se sentindo durante a quarentena, tanto em termos de produtividade e adaptação ao home office quanto aos níveis de ansiedade e preocupação causados pela pandemia. A empresa também lançou uma rede para RHs e gestores trocarem conhecimento, ideias e compartilhar boas práticas de gestão durante a crise: a comunidade People First: em tempos de Coronavírus.

Essa foi a opção adotada também pela WK Sistemas, companhia de Blumenau que desenvolve um software de gestão de empresas (ERP) 100% integrado e com foco na autonomia dos usuários. Para ajudar os micro e pequenos empresários a minimizar os impactos da Covid-19, a WK está oferecendo gratuitamente, por 90 dias, o ERP Radar Lite Cloud, um software projetado para otimizar a gestão de negócios totalmente hospedado na nuvem, em um ambiente protegido e confiável. O sistema integra todas as áreas da empresa e permite que os colaboradores possam trabalhar de casa com mais velocidade e eficiência. “Nós acreditamos que parceria é estarmos juntos em todos os momentos. Estamos diante de uma situação sem precedentes e queremos poder apoiar os negócios que estão com dificuldades por conta da crise”, comenta Marcio Tomelin, diretor de Produto e Mercado da WK.

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s